INDICAÇÕES, CONTRA-INDICAÇÕES, COMPLICAÇÕES, VANTAGENS E DESVANTAGENS DO USO DO FIXADOR EXTERNO DE ILIZAROV NO TRATAMENTO DE FRATURAS: REVISÃO DE LITERATURA

Kydja Milene Souza Torres, Daniela de Aquino Freire

Resumo


Introdução: A proposta terapêutica de Ilizarov se desenvolve de modo a obter uma neoformação óssea (formação de novo seguimento ósseo) num foco de fratura, com uma distração epifisária (esticamento da cartilagem), ou numa corticotomia (separação do córtex ósseo, deixando o suprimento sangüíneo intramedular intacto), quando são submetidos a uma distensão mecânica (esticamento) dosada. Objetivo: Elencar as principais indicações, contra-indicações, complicações, vantagens e desvantagens do uso do fixador externo de Ilizarov no tratamento das fraturas de membros inferiores. Método: Foram selecionados 30 artigos através da SCIELO, dos quais foram excluídos da amostra 11 artigos por não possuírem dados que contribuíssem para o alcance do objetivo da pesquisa. Portanto a amostra ficou constituída por 19 artigos. Resultados: O uso do fixador externo de Ilizarov é indicado para: tratamento de lesões com grande perda óssea; alongamento ósseo; em fraturas com cominução extensa; pseudoartrose congênita ou adquirida e correção de deformidades de ossos longos. Não há contra-indicações, no entanto, deve-se ter prudência quanto a pacientes pouco cooperantes, hiperansiosos ou psicologicamente frágeis, em razão das dificuldades impostas pelo tratamento e de aceitação do aparelho. Entre as complicações podem ocorrer: edema do membro; inflamação dos orifícios do fio ou infecção no trajeto dos fios ou pinos; desconforto local e infiltração ao redor do pino ou do fio. Acesso às partes moles; versatilidade do aparelho e montagens variadas; além da ausência de gesto traumatizante, no nível do foco de fratura, ou da corticotomia; bem como a preservação da vascularização óssea e dos elementos vásculo-nervosos; o controle contínuo da osteogênese; a colocação em carga imediata e manutenção das funções articulares e musculares são citadas na literatura como vantagens do método. Limitação da vida social, em virtude da forma e do peso considerável do aparelho; problemas locais, como dores cutâneas e musculares, na passagem dos fios, edema; dificuldades na contração muscular e problemas ligados à técnica cirúrgica ou do material são considerados as principais desvantagens. Conclusão: Apesar das dificuldades impostas pelo tratamento, o uso do fixador externo de Ilizarov deve ser considerado nos casos de difícil resolução já que se trata de um método que oferece excelente estabilidade no foco da fratura. O tratamento é longo, porém, eficaz.

Texto completo:

PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet