A IMPLEMENTAÇÃO DO MÉTODO CANGURU: ASSISTÊNCIA HUMANIZADA AO RÉCEM NASCIDO DE BAIXO PESO

Natália Thais Mendes Feitoza, Willian Divo Alvares Souza, Henry Johnson Passos de Oliveira, Felicialle Pereira da Silva

Resumo


Introdução: O Método Canguru é um tipo de assistência neonatal voltada ao atendimento do recém-nascido prematuro que implica no posicionamento do bebê em contato pele a pele com sua mãe. Para entendermos o método canguru e a atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso como Política Nacional de Saúde, é indispensável ressaltar que a humanização no ambiente da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal é um assunto de grande equivalência na qualidade da atenção ao recém-nascido. Logo, a assistência de qualidade e a humanização devem estar agregadas de forma que amplie os cuidados ao bebê. A atuação do enfermeiro junto a família é fundamental, contribuindo no desenvolvimento e prática desse método, uma vez que, objetiva a aproximação entre a família, o neonato e a equipe de saúde. Objetivos: Descrever a importância da implementação do método canguru como ferramenta essencial para um cuidado humanitário. Métodos: Revisão integrativa da literatura, com busca nas bases informatizadas SciELO, MEDLINE e LILACS na busca de artigos que discutem sobre o Método Canguru e a humanização da assistência neonatal. Após a seleção dos textos mais significativos, as informações foram compactadas e organizadas de forma coerente e estruturada. Resultados e Discussão: Verificou-se que o método canguru, a partir de uma abordagem humanizada e segura, tem por finalidade promover o contato pele a pele precoce entre a mãe/pai e bebê de forma que venha beneficiar o vínculo afetivo, o estimulo ao aleitamento materno, o controle térmico, o desenvolvimento do recém-nascido, além da diminuição do tempo hospitalar, fatores esses que devem ser repassado de forma didática para a puérpera através do enfermeiro capacitado e qualificado a fim de esclarecer de forma coesa e precisa todas as dúvidas da mãe referente à aplicação e adesão ao método. A humanização em saúde deve ser expandida ao profissional através de condutas que impliquem no seu processo de trabalho. Conclusão: Pode-se afirmar que a atuação dos profissionais de saúde habilitados começa anteriormente ao nascimento do bebê, com o reconhecimento a gestante em risco a dar a luz a um recém-nascido prematuro e de baixo peso. O Método Canguru vem modificando o paradigma da assistência neonatal, ampliando os cuidados prestados ao bebê e a inclusão da família ao método. Essa amplitude resulta-se da compreensão de que a eficácia do tratamento de um recém-nascido internado na UTIN não é estabelecida só pela sua sobrevivência e alta hospitalar, para cada bebê deve ser sistematizado um plano de cuidado singular envolvendo a tríade mãe-bebê-família.

Texto completo:

PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet