A Saúde Materna e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Ruy LARENTI, Maria Helena Prado de Mello JORGE, Sabina Léa Davidson GOTLIEB

Resumo


No Encontro do Milênio das Nações Unidas em Nova Iorque, EUA, em 2000, os representantes de 189 países adotaram um conjunto de objetivos e metas quantificáveis, estipulando prazos para que fossem atingidas. O documento que foi aprovado na Declaração do Milênio englobou oito objetivos gerais com 18 metas e 48 indicadores. O Objetivo nº 5 diz respeito a Melhorar a Saúde Materna, estabelecendo reduzir a mortalidade materna em três quartas partes, entre 1990 e 2015. O trabalho descreve a situação da mortalidade materna no Brasil, inclusive com correção dos dados, de 1996 a 2004, mostrando que nesse período não houve redução desse indicador mas, antes, um discreto aumento e, dessa maneira, não estaria ocorrendo o que propõe o Objetivo n.º 5. O trabalho comenta, entre outros assuntos, o fator de ajuste ou correção da mortalidade materna no Brasil, a mortalidade materna segundo o comportamento das causas obstétricas diretas e indiretas, bem como, idade da mãe evidenciando a importância das mortes maternas nas idades 10 a 14 e 15 a 19 anos. Salienta-se, neste aspecto, que os níveis de fecundidade estão em declínio em todas as faixas etárias, com exceção da adolescência. Os dados convergem, levando à idéia de que, dificilmente, a meta de redução da mortalidade materna, proposta, será atingida.

Texto completo:

PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet