CARÁTER DIALÉTICO DA ESCOLA: MECANISMO DE MANUTENÇÃO DA ORDEM VIGENTE OU ESPAÇO PRIVILEGIADO PARA A TRANSFORMAÇÃO DA REALIDADE?

Autores

  • Francisco Fernandes Ladeira
  • Jaqueline Otone Moreira
  • Vilma Monteiro Althoff

Palavras-chave:

educação, sociedade, ideologia, escola, professor

Resumo

No decorrer da história, as instituições de ensino geralmente foram utilizadas para reproduzir a ideologia da classe dominante de uma sociedade. Conforme amplamente denunciado pela literatura especializada, através dos chamados “currículos ocultos”, a escola transmite subliminarmente normas e princípios que garantem a manutenção da ordem social vigente. Por outro lado, a educação, enquanto ato político, também pode proporcionar aos alunos as ferramentas conceituais necessárias para desvelar a realidade, contribuindo assim para a transformação da sociedade e para a promoção da emancipação humana. Desse modo, no presente trabalho buscamos refletir sobre o caráter dialético da educação, a partir das leituras de influentes autores que analisaram as instituições escolares como Pierre Bourdieu, Emile Durkheim, Louis Althusser, Paulo Freire, Henry Giroux, Demerval Saviani e François Dubet.

Biografia do Autor

Francisco Fernandes Ladeira

Mestre em Geografia pela UFSJ Articulista do Observatório da Imprensa

Jaqueline Otone Moreira

Graduada em Pedagogia pela Universidade Ibirapuera

Vilma Monteiro Althoff

Graduada em Pedagogia pela Universidade Ibirapuera

Downloads

Publicado

2018-12-27

Como Citar

Ladeira, F. F., Moreira, J. O., & Althoff, V. M. (2018). CARÁTER DIALÉTICO DA ESCOLA: MECANISMO DE MANUTENÇÃO DA ORDEM VIGENTE OU ESPAÇO PRIVILEGIADO PARA A TRANSFORMAÇÃO DA REALIDADE?. Revista Educação - UNG-Ser, 13(2), 21–32. Recuperado de https://revistas.ung.br/educacao/article/view/3264

Edição

Seção

Artigos