A ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO BÁSICA FRENTE AO PROGRAMA DE SAÚDE DO IDOSO

Andrea André da Anunciação Nogueira, Suzane Albuquerque dos Santos Fukahori

Resumo


Introdução: O programa de atenção integral a saúde do idoso (PAISI) foi criado pelo Ministério da saúde com a finalidade de recuperar, manter e promover a autonomia e a independência da pessoa idosa, direcionando medidas coletivas e individuais de saúde, em conformidade com os princípios e diretrizes do SUS. O enfermeiro da ESF deve operar de forma criativa através da educação em saúde, seja na promoção ou na reabilitação do indivíduo idoso, com foco na autonomia do mesmo. Deve-se desenvolver um planejamento pautado em alcançar resultados positivos na saúde física e no bem estar psicossocial dessa população. Objetivo: Identificar através da literatura de que forma ocorre a atuação do enfermeiro na atenção básica frente ao programa de saúde do idoso. Método: Revisão integrativa, delineada pela seguinte pergunta condutora De que forma ocorre a atuação do enfermeiro na atenção básica frente ao programa de saúde do idoso? com busca realizada na BVS, por meio das bases de dados LILACS, BDENF e MEDLINE, associados ao repositório SciELO, entre os anos de 2011 e 2015. Consultando-se os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS/MeSH), foram selecionadas as palavras: Enfermagem, Saúde do idoso, Atenção Básica, utilizados de forma conjunta, combinando-os através do operador booleano AND. Resultados: A literatura nos mostra que falta aos enfermeiros a capacitação para que possam compreender o processo de envelhecimento, o qual ficou evidenciado em 66,6% dos artigos. Percebe-se também, em 83.3% dos artigos a importância da implementação de ações de natureza preventiva. Nesse contexto é necessário que os enfermeiros desenvolvam um plano de intervenção que tente priorizar a melhoria da qualidade de vida, bem como o envelhecimento ativo, mantendo a capacidade funcional do idoso. Mas, foi evidenciado em 33,2% dos artigos que o cotidiano dos serviços tende a impossibilitar o enfermeiro de manter práticas deste tipo, por acabarem sendo consumidos pela rotina diária e pelo excesso de atividades burocráticas. Conclusão: A falta de capacitação e qualificação dos enfermeiros da ESF, assim como o excesso de atividades burocráticas é o que contribui para a ausência de estratégias pautadas no PAISI. Por tanto a atuação do enfermeiro frente a este programa é ineficaz uma vez que seus objetivos não são alcançados.

Texto completo:

PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet