A IMPORTÂNCIA DA ENFERMAGEM EM ATENÇÃO PRIMÁRIA NA ASSISTÊNCIA DE PACIENTES PORTADORES DE HANSENÍASE

Thuane Camila Santos, C. B.A. Borba, A. N. Silva, R. C. F. Santana

Resumo


A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, cujo principal agente etiológico é Mycobacterium leprae. A doença atinge pele e nervos periféricos podendo levar a sérias incapacidades físicas. Tais problemas irão repercutir negativamente, também, no aspecto psicológico do doente, tendo em vista que são causa dos preconceitos e exclusão social sofridos pelas pessoas acometidas. O estudo teve como objetivo enfatizar a importância do profissional de Enfermagem na prevenção, promoção e reabilitação de pacientes acometidos, tendo a Atenção Primária como principal fator nesse elo. Foi realizado um levantamento bibliográfico, para construção desta revisão de literatura, nas bases de dados LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde), SCIELO (Scientific Electronic Library Online) e BVS (Biblioteca Virtual em Saúde). Para a seleção dos artigos foram estabelecidos critérios de inclusão de artigos publicados entre os anos de 2013 e 2016, que abordassem os cuidados com o paciente portador de hanseníase, com ênfase na assistência do profissional de enfermagem, e a importância da prevenção e controle dessa doença. Foram excluídos os artigos que não atendiam ao tema proposto para a pesquisa e fora do período mencionado. Como resultado, foram encontrados 42 artigos sobre o conhecimento do profissional de enfermagem e as orientações prestadas ao paciente. Como integrante da equipe multiprofissional na atenção básica, o enfermeiro deve assistir o paciente hanseniano desde o momento do diagnóstico, até o acompanhamento pós-alta, com uma assistência individualizada e sistematizada, possibilitando melhor interação com o paciente, maior adesão ao tratamento, promoção do autocuidado e redução das incapacidades físicas consequentes à doença. Deve-se considerar o hanseniano em sua singularidade, complexidade e inserção sociocultural, além de buscar a promoção de sua saúde, prevenção e tratamento da doença, a redução dos danos individuais e coletivos, e a extinção de todas as formas de preconceito que possam estar comprometendo sua qualidade de vida. A realização de práticas de controle da doença no território extramuros da unidade de saúde, como o domicílio, reforça os conceitos de uma nova forma de realizar saúde. Diante disso, o enfermeiro, como parte integrante da equipe e historicamente educador nas suas ações de saúde, poderá contribuir para a reflexão sobre as possibilidades de reorientação das práticas assistenciais nessa área, objetivando prestar uma assistência de qualidade, voltada para o cliente e suas reais necessidades.

Palavras-chave


Hanseníase; Enfermagem; Atenção primária à saúde.

Texto completo:

PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet