ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA DISFUNÇÃO ERÉTIL

Juliana de Paula Reimão Garcia, Marli Silva Santos Abreu, Caroline Teixeira Graf Nunes

Resumo


Introdução: estudos comprovam que a prevalência da disfunção erétil aumenta com o envelhecimento, no entanto, tem tornado cada vez mais frequente queixas sobre a disfunção erétil em adultos jovens. Portanto, profissionais da saúde devem estar adequadamente capacitados para lidar com esse contexto clínico. Objetivo: o objetivo desse estudo foi conhecer a atuação do fisioterapeuta junto à pacientes portadores de disfunção erétil. Método: trata-se de uma pesquisa de revisão de literatura de caráter exploratório que levanta questões acerca da importância da fisioterapia no tratamento da disfunção erétil. A identificação dos artigos foi nas bases de dados PubMed, Lilacs, PeDro e Medline, sendo incluídos estudos originais e artigos científicos relacionados a atuação da fisioterapia no Tratamento da Disfunção Erétil. Resultado: este estudo demonstra que a intervenção do fisioterapeuta com exercícios que estimulam o assoalho pélvico pode minimizar ou reverter a disfunção erétil no homem melhorando o desempenho sexual e reverter também a incontinência urinária. Outra técnica utilizada é a de ondas de choque na região peniana e peritônio afim de estimular a circulação de sangue e, consequentemente, revertendo o quadro de disfunção erétil. Conclusão: a Disfunção Erétil pode ser minimizada ou revertida com exercícios voltados para o assoalho pélvico, assim como estar associada a hábitos de vida saudáveis, exercícios aeróbicos ou até mesmo uma caminhada.

Palavras-chave


Comportamento Sexual; Fisioterapia; Qualidade de Vida; Saúde do Homem; Sexualidade.

Texto completo:

PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet