DETERMINAÇÃO DO TEOR DA CAFEÍNA EM BEBIDAS ESTIMULANTES

Autores

  • Karla Bortolini Universidade do Contestado - UnC
  • Patricia Sicka
  • Talize Foppa

Palavras-chave:

Xantina, Cafeína, Extrato aquoso.

Resumo

A cafeína é uma metilxantina presente em diversas bebidas como o café, chás, cacau, guaraná, entre outros, tendo como principal efeito, a estimulação do Sistema Nervoso Central. Seu consumo deve ser moderado, pois em excesso pode levar à dependência. As amostras de café solúvel, chá preto, energético, bebida de cola e extrato de guaraná concentrado, foram submetidas à determinação de cafeína utilizando as metodologias propostas pelo Instituto Adolfo Lutz, onde o clorofórmio foi utilizado como líquido extrator da cafeína, e o refrigerador de refluxo para determinar o extrato aquoso. O café e o chá preto são as bebidas que possuem a maior concentração de cafeína e extrato aquoso, ambos atendendo a legislação brasileira. O extrato de guaraná concentrado não atingiu o mínimo preconizado pela legislação para a cafeína. A bebida de cola e o energético foram às bebidas que menos possuem cafeína e extrato aquoso, ambos não possuem legislação para determinar um limite de cafeína e extrato aquoso nestas bebidas. Este estudo compara da quantidade de cafeína em diversas bebidas e as enquadra dentro dos limites estabelecidos pela legislação brasileira. Isso fará com que a população conheça os produtos que consomem para que possam usufruí-las de forma adequada, além de ficarem atentos e exigir uma fiscalização mais rigorosa para os produtos conhecidos como bebidas estimulantes.

Biografia do Autor

Karla Bortolini, Universidade do Contestado - UnC

Universidade do Contestado – UnC

Downloads

Publicado

2010-06-09

Como Citar

Bortolini, K., Sicka, P., & Foppa, T. (2010). DETERMINAÇÃO DO TEOR DA CAFEÍNA EM BEBIDAS ESTIMULANTES. Revista Saúde - UNG-Ser, 4(2), 23–27. Recuperado de https://revistas.ung.br/saude/article/view/502

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL