FERMENTAÇÃO DE SPIRULINA PLATENSIS SOB CONDIÇÕES NATURAIS DE TEMPERATURA E INSOLAÇÃO.

Autores

  • Regina de Oliveira Moraes ARRUDA Universidade Guarulhos - UnG
  • Angélica Wanderlei BRITO Universidade Guarulhos - UnG
  • Rubens Rocha da SILVA Universidade Guarulhos - UnG
  • Iracema de Oliveira MORAES Universidade Guarulhos - UnG

Resumo

A alga Spirulina platensis tem despertado interesse na área da saúde por sua constituição formada por aminoácidos essenciais e não essenciais, ácidos graxos, insaponificáveis, carotenóides, minerais e oligoelementos e vitaminas como biotina, cianocobalamina, ácido fólico, inositol, niacina, pantotenato de cálcio, piridoxina, riboflavina, tiamina, tocoferol. O objetivo deste trabalho foi a produção da alga sob condições naturais de temperatura e insolação em reatores alternativos (sacos plásticos) de volume de 3 litros com 1,5 litro de cultura mineral. Variou-se o inóculo em 2,5 e 5%. A fermentação foi realizada em agitador horizontal a 125 rpm, por 20 dias. A biomassa foi separada por filtração e seca a 37oC. Dos binômios estudados, o que apresentou melhor produção de proteína (2,98 g.L -1) foi 24,47ºC e 140 h insolação contra um resultado de 1,01 g.L -1 de proteína nas condições de 17,26ºC e 112 h de insolação.

Downloads

Publicado

2009-08-31

Como Citar

ARRUDA, R. de O. M., BRITO, A. W., SILVA, R. R. da, & MORAES, I. de O. (2009). FERMENTAÇÃO DE SPIRULINA PLATENSIS SOB CONDIÇÕES NATURAIS DE TEMPERATURA E INSOLAÇÃO. Revista Saúde - UNG-Ser, 3(3), 16–19. Recuperado de https://revistas.ung.br/saude/article/view/124

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL