AVALIAÇÃO DO pH E DA TITRABILIDADE ÁCIDA DE REFRIGERANTES

Aline Verona, Alex Sandro Teixeira de Oliveira, Ynara Bosco de Oliveira Lima-Arsati, José Augusto Rodrigues

Resumo


O consumo de bebidas com pH ácido, especialmente abaixo de 4,5 é considerado como um fator de risco para o desenvolvimento de lesões de erosão dental. No decorrer dos anos diversos trabalhos comprovam que as bebidas industrializadas possuem caráter ácido. Este trabalho investigou e comparou o pH e a titrabilidade ácida de 16 refrigerantes vendidos no mercado Brasileiro. Foram obtidas 6 unidades de cada bebida. Foi utilizado medidor de pH calibrado para avaliar o pH, e titulação com NaOH 1N para avaliar a titrabilidade ácida no pH 4,5 e 7,0; logo após a quebra do lacre. A média das 6 avaliações de cada refrigerante foi utilizada para a análise estatística. Os dados de pH foram submetidos à one-way ANOVA e teste de Tukey (= 0.05). Todas as bebidas apresentaram pH abaixo do pH crítico 4,5 para desmineralização dental e podem ser consideradas como fator de risco para o desenvolvimento de erosão dental. Houve uma grande variação na titrabilidade ácida, sendo que ao pH 4,5 não houve correlação entre o pH das bebidas e a titrabilidade, mas houve fraca correlação para atingir o pH 7,0, sendo que as bebidas mais ácidas precisam de mais base para serem neutralizadas.

Palavras-chave


Acidez, Desgaste Dental, Erosão Dental, Refrigerantes carbonatados, Titrabilidade Ácida.

Texto completo:

HTML PDF


1) UnG - Universidade Guarulhos 2) Indexador: Latindex 3) Indexador: Dialnet